logo RCN

Prefeitura de Criciúma decreta situação de emergência

Decreto emergencial foi assinado pelo prefeito Clésio Salvaro, após reunião com equipes de governo. Desassoreamento do Rio Sangão está entre as ações previstas

  • Samuel Borges/Divulgação/Folha Regional -

O prefeito Clésio Salvaro decretou situação de emergência em Criciúma nesta quarta-feira, dia10. O decreto deve ser publicado no Diário Oficial Eletrônico (DOE) do Município nesta quinta-feira, dia 11. A decisão foi tomada após a chuva intensa que atingiu a região ocasionar prejuízos em diversas localidades do Município. 

Mais de 70 pessoas foram retiradas de suas casas, com o auxílio da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Assistência Social, além de apoio das forças de segurança pública, como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. 

“São 45 famílias que tiveram que deixar suas casas, para serem acolhidas no abrigo preparado por nossas equipes. Sem contar as mais de 300 famílias que foram afetadas, nos bairros que registraram alagamento. Por isso, o decreto é essencial, para a volta à normalidade e um apoio instantâneo aos moradores”, destacou o prefeito.

Segundo o diretor da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma, Fred Gomes, desde a noite desta terça-feira (9) foram registradas 62 ocorrências, entre alagamentos, movimento de massa e queda de árvores. “Os bairros mais atingidos foram Sangão e Vila Francesa, mas também registramos pontos de alagamento em outros bairros. Estivemos nas ruas com equipes da Defesa Civil, além das Secretarias de Infraestrutura e de Assistência Social, Diretoria de Trânsito e Transportes, e apoio das forças de segurança pública. Uma união de esforços para acolher a população o mais breve possível e buscar minimizar os danos”, ressaltou.

Abrigo às famílias

Para acolher as famílias que tiveram suas casas atingidas, o Governo do Município transformou o Ginásio Municipal Irmão Walmir Antônio Orsi em um abrigo provisório. “Até o fim da tarde temos aproximadamente 40 pessoas desalojadas, que já se deslocaram para casas de parentes ou amigos. Outras 30 seguem desabrigadas, acolhidas no ginásio”, contou o secretário Municipal de Assistência Social e Habitação, Bruno Ferreira.

A secretaria, em apoio aos outros órgãos do governo, está prestando auxílio às famílias, além de recolher doações de alimentos, roupas e cobertores, que serão encaminhados aos atingidos.

Atendimento às famílias desabrigadas

Na manhã desta quinta-feira, dia 11, equipes da secretaria Municipal de Saúde estarão no Ginásio Municipal em atendimento às famílias desabrigadas. “Médico, enfermeiro e técnico de enfermagem vão atender à todos, monitorando a saúde dos adultos e das crianças acolhidas no local”, destacou o secretário Municipal de Saúde, Arleu da Silveira.

Saúde e Educação

Nesta quarta-feira, dia 10, na Rede Municipal de Educação, as aulas ficaram comprometidas nas escolas Maria de Lourdes Carneiro, no bairro Vila Francesa, Judite de Oliveira, no bairro Sangão, Linus João Rech, no bairro Paraíso, Antônio Minotto, no bairro São Roque, Hercílio Amante, no bairro Floresta, e Marcílio Dias San Thiago, no bairro Vila Manaus.

Na saúde, foram suspensos os atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos bairros Sangão, Vila Francesa e São Roque.

Sobre a situação de emergência

Com a assinatura do decreto, o município prevê a contratação emergencial de serviços de limpeza e manutenção, além da compra de kits de limpeza e cestas básicas. Segundo o prefeito, a situação deve estar normalizada na cidade ainda nesta quinta-feira, dia 11. “Nossas equipes de infraestrutura vão intensificar os trabalhos, com operação tapa-buracos e limpeza das ruas, para que toda a cidade volte ao normal. Homens e mulheres do projeto Segunda Chance também vão estar em várias frentes de trabalho, deixando a cidade limpa. Além disso, as famílias serão assistidas com alimentação, roupas e todo o apoio necessário”, enfatizou.

O prefeito ressalta ainda, que uma importante ação deve ser iniciada assim que a situação dos rios normalizar, com o objetivo de prevenir os impactos da chuva. “Vamos desassorear o Rio Sangão. Estive reunido com o Procurador do Ministério Público Federal (MPF), Dermeval Ribeiro Vianna Filho, na tarde de hoje, onde falamos sobre a intervenção. Uma ação essencial para que não tenhamos mais prejuízos no futuro”, completou.

Após ciclone, frio intenso derruba temperaturas em SC a partir desta quinta-feira Anterior

Após ciclone, frio intenso derruba temperaturas em SC a partir desta quinta-feira

Chuvas causam ocorrências em 51 municípios de SC e deixam 29 desalojados Próximo

Chuvas causam ocorrências em 51 municípios de SC e deixam 29 desalojados

Deixe seu comentário