Domingo, 10 de dezembro de 2023
Tubarão
23 °C
17 °C
Fechar [x]
Tubarão
23 °C
17 °C
GERAL

VÍDEO: Defesa Civil confirma passagem de tornado na região sul; fenômeno causou destelhamentos e queda de árvores

Só em novembro, este já é o quinto tornado confirmado pela Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil

20/11/2023 20h26 | Atualizada em 21/11/2023 09h22 | Por: Redação Folha Regional

A Defesa Civil do Estado confirmou que na madrugada de sábado, dia 18, um forte temporal com características de supercélula provocou um tornado no Sul catarinense, com muitos danos registrados em Balneário Gaivota e Sombrio. Os principais estragos foram destelhamento parcial e total de residências e galpões, assim como a quebra de árvores.

Este temporal esteve associado à formação de uma frente fria junto com o aprofundamento de um sistema de baixa pressão no Paraguai e o intenso fluxo de calor e umidade provenientes da região amazônica favoreceram o desenvolvimento de intensas tempestades sobre Santa Catarina. 

Confira as imagens compartilhadas pela Defesa Civil de Sombrio:

Supercélulas são fortes tempestades que apresentam rotação, ingrediente essencial para a formação de um tornado. Elas possuem alto potencial para provocar danos associados a ventos fortes, como destelhamentos, quedas de árvores e danos na rede elétrica. Por meio da análise combinada das imagens de radar e de fotos e vídeos do local atingido pela supercélula, a Defesa Civil de Santa Catarina confirmou a ocorrência de um tornado entre os municípios de Sombrio e Balneário Gaivota.

Só em novembro, este já é o quinto tornado confirmado pela Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil. O primeiro ocorreu no dia 6 de novembro, em Cunha Porã (Região Oeste), o segundo no dia 11 de novembro em Tubarão, no Litoral Sul, o terceiro ocorreu no dia 16 em Itá (Meio-Oeste) e o quarto, no dia 18, pela manhã, em Urupema no Planalto Sul.

Imagens do Radar Meteorológico 

Na figura (a) é mostrado um print de um vídeo feito por moradores de Sombrio, onde é possível identificar a nuvem em formato de funil. Não é possível ver o funil tocando o chão (critério necessário para classificação de tornado), mas ao analisar conjuntamente as imagens dos danos e os produtos do radar meteorológico do Morro da Igreja, fica perceptível a passagem do fenômeno pela região.

A Figura 2 (b) mostra o campo de estimativa da velocidade do vento do radar meteorológico do Morro da Igreja às 02h00, onde é possível observar um forte dipolo, o que indica a presença de uma intensa rotação da célula convectiva. A velocidade dos ventos estimada pelo radar na região indicada pelo círculo em azul superou a escala de 30 m/s, ou seja, ficaram acima dos 100 km/h.

Nas Figuras 2 (c) e (d) são exibidas imagens do campo de refletividade (dBZ) do radar meteorológico do Morro da Igreja, às 02h00 e 02h10. Na região destacada pelo círculo azul da Figura 2 (c), é possível identificar o núcleo da supercélula que ocasionou o tornado, com um formato de vírgula. Esta característica também corrobora com a confirmação do fenômeno na região.

Folha Regional

Rua José João Constantino Fernandes, 131, São Clemente - Tubarão/SC - CEP: 88706-091

Folha Regional © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia
WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, entendi!