logo RCN

Secretaria de Saúde de Sangão inicia elaboração do projeto Farmácia Viva

Pioneiro na região, o projeto incentiva o uso de ervas medicinais e a diminuição do consumo de medicamentos. Equipe está na fase inicial de catalogação as espécies nativas

Está com tosse? Tome xarope de guaco. Má digestão? Amasse umas folhas de boldo e faça um chá que passa. Provavelmente você já deve ter ouvido falar dessas receitas que usam o conhecimento popular em benefício da saúde. O uso das plantas medicinais faz parte da cultura desde os primórdios e continua até os dias de hoje. 

Para incentivar a prática do uso das plantas e reduzir o consumo de medicamentos industrializados, o município de Sangão iniciou a construção do projeto Farmácia Viva.

Ao lado de Santa Rosa de Lima, Sangão é um dos municípios pioneiros na região a criar o programa, que busca integrar a fitoterapia como opção terapêutica aos programas existentes nas unidades de saúde.

A fitoterapia é uma técnica que estuda as funções terapêuticas das plantas e vegetais, para prevenção e tratamento de doenças, assim trazendo alternativas naturais de tratamentos à saúde. Médicos, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas e outros profissionais são capacitados para indicar fitoterápicos aos seus pacientes, com o objetivo de melhorar o organismo, ajudar no combate de doenças e atuar na prevenção de problemas de saúde.

A secretária de Saúde de Sangão, Samira Casagrande de Souza, conta que uma área na localidade de Areão está sendo analisada para o levantamento e catalogação de espécies de plantas nativas que poderão ser utilizadas na Farmácia Viva.
“Estamos vendo quais espécies temos aqui e quais se adaptam. Depois vem a fase de capacitação dos profissionais em fitoterapia”, explica Samira.

Para conhecer mais sobre o programa que beneficiará a população, uma comitiva de Sangão, formada por profissionais da Saúde e o prefeito Castilho Silvano Vieira, foi até Brasília, onde está localizada uma das primeiras Farmácias Vivas implantadas no Brasil. A comitiva também visitou o município catarinense de São Bento do Sul, onde também funciona o programa, considerado uma referência no Estado.
Nesse programa o município é o responsável pela produção, cultivo e pela entrega de medicamentos fitoterápicos e de plantas medicinais para os usuários atendidos pelo SUS.


Troca de saberes e experiências

Após conhecer as ações de destaque na saúde de São Bento do Sul, Sangão recebeu uma equipe daquele município para um momento de troca de saberes e capacitações. A farmacêutica e fitoterapeuta de São Bento do Sul Ana Carla Prade, referência em fitoterapia no Estado, fez um reconhecimento e mapeamento das plantas medicinais nativas e as potencialidades do solo da região para a inserção de outras plantas medicinais.

A equipe de Sangão, formada pela secretária da Saúde, Samira Casagrande, a fisioterapeuta Kamilla Barreto, a enfermeira Franciane do Nascimento e a bióloga do Instituto de Meio Ambiente (IMASA) Emanuela Costa, junto com o prefeito, recebeu a comitiva e acompanhou as análises e capacitações compartilhadas com os servidores da Secretaria de Saúde.

A secretária de Saúde afirma que o município iniciará com a catalogação das espécies para criar a Farmácia Viva. Uma das próximas etapas é fazer uma horta terapêutica e didática para orientar a população sobre o uso adequado das plantas. 

“Ainda estamos na fase de construção do projeto. Tem estudos que comprovam a redução na aquisição de medicamentos, o que consequentemente trará economia ao município. Também pretendemos fazer parceria com a Pastoral da Saúde para fazer essa troca de conhecimento de vó entre as novas gerações.”

Samira destaca também que a população de Sangão é adepta a práticas integrativas e está receptiva ao projeto, inédito na região sul. “Percebemos que a população está aberta a práticas integrativas como a acupuntura, auricoloterapia e reiki, e já temos essas atividades nas nossas unidades de saúde. Na farmácia da secretaria também já tem xarope de guaco e valeriana. É importante ter essa educação. A própria população nos sugeriu, e o prefeito, que é um super incentivador da saúde, está junto para continuação deste projeto”, diz a secretária.

Hospital de Tubarão alerta para superlotação em emergência e faz apelo à comunidade Anterior

Hospital de Tubarão alerta para superlotação em emergência e faz apelo à comunidade

Vacinação para crianças a partir de 6 meses começa nesta quarta em Laguna Próximo

Vacinação para crianças a partir de 6 meses começa nesta quarta em Laguna

Deixe seu comentário