Segunda-feira, 24 de junho de 2024
Tubarão
19 °C
12 °C
Fechar [x]
Tubarão
19 °C
12 °C

COLUNISTAS

Focus group: você já ouviu falar?

18/06/2024 21h32 | Atualizada em 18/06/2024 21h32 | Por: Mariana Goulart

No campo do marketing, os focus groups são uma ferramenta essencial para entender profundamente o comportamento e as percepções dos consumidores. Um focus group é uma técnica de pesquisa qualitativa que envolve a reunião de um pequeno grupo de pessoas, geralmente de 6 a 12, para discutir um produto, serviço ou conceito sob a orientação de um moderador. O objetivo é obter insights detalhados e genuínos que podem não ser revelados por meio de pesquisas quantitativas tradicionais. 

Um dos casos mais emblemáticos envolvendo focus groups é o da mistura de bolo instantâneo. Nos anos 1950, as empresas de alimentos nos Estados Unidos enfrentaram um problema com a baixa aceitação de suas misturas de bolo pré-prontas. As misturas eram convenientes e produziam bolos saborosos, mas não estavam vendendo bem. Para entender o motivo, as empresas organizaram diversos focus groups.

Durante essas sessões, as donas de casa participantes revelaram que sentiam que as misturas de bolo eram “fáceis demais” e não lhes permitiam mostrar suas habilidades culinárias. Sentiam que estavam trapaceando ao usar um produto que exigia apenas adicionar água. Com essas informações, as empresas reformularam suas misturas para que os consumidores precisassem adicionar ovos e leite, elementos que faziam com que sentissem que estavam realmente cozinhando. Essa mudança aparentemente simples, mas baseada em insights profundos dos consumidores, resultou em um aumento significativo nas vendas.

Essa compreensão profunda pode orientar o desenvolvimento de produtos, a criação de campanhas publicitárias e a formulação de estratégias de mercado. No mundo competitivo de hoje, onde as preferências dos consumidores podem mudar rapidamente, os focus groups permanecem uma ferramenta valiosa para marcas que buscam manter-se relevantes e conectadas com seu público. Eles fornecem insights acionáveis que podem fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso de um produto ou campanha, como demonstrado pelo icônico case da mistura de bolo.

Meio do ano já foi: hora de revisitar o planejamento

04/06/2024 21h44 | Atualizada em 04/06/2024 21h44 | Por: Mariana Goulart

Revisitar o planejamento pode fazer toda a diferença entre terminar o ano com sucesso ou com arrependimentos. No mundo dinâmico, essa análise crítica fornece insights valiosos sobre o que está funcionando e o que precisa ser ajustado. Primeiramente, é essencial analisar o desempenho até agora. Avalie suas métricas-chave de desempenho (KPIs) e veja se os objetivos estabelecidos no início do ano estão sendo alcançados. 

Um ponto de atenção importante é o comportamento do consumidor. O mercado e as preferências dos consumidores podem mudar rapidamente, e é vital manter-se atualizado com essas mudanças. Use ferramentas de análise de dados para entender como seu público-alvo está interagindo com sua marca e se há novas tendências emergindo. Com base nesses dados, adapte suas estratégias de conteúdo, publicidade e engajamento para se alinhar com as expectativas e necessidades atuais dos consumidores. 

Outro aspecto crucial é a revisão do orçamento. Considere também o impacto das tendências sazonais. O segundo semestre do ano inclui grandes oportunidades de marketing, como a Black Friday e as festas de fim de ano. Planeje campanhas específicas para essas datas, aproveitando o aumento da atividade do consumidor e a disposição para gastar.

Explore novas ferramentas de marketing, plataformas de mídia social emergentes e tecnologias de automação para manter sua marca à frente da concorrência. Além disso, é fundamental manter a equipe motivada e alinhada com os objetivos atualizados. Realize reuniões regulares para discutir os progressos, desafios e próximos passos. Incentive a colaboração e a troca de ideias para fomentar um ambiente de trabalho criativo e proativo.

Revisitar o planejamento no meio do ano é uma prática essencial não somente para o departamento de marketing, mas também para a gestão do negócio. Analisar o desempenho, ajustar estratégias com base em dados atualizados, realocar recursos, planejar para as sazonalidades e incentivar a inovação são passos fundamentais para garantir que a segunda metade do ano seja ainda mais bem-sucedida do que a primeira. 

Marketing de experiência

21/05/2024 19h47 | Atualizada em 21/05/2024 19h47 | Por: Mariana Goulart

À medida que a competição no mercado global continua a aumentar, as marcas estão buscando maneiras inovadoras de se destacar e se conectar emocionalmente com seu público-alvo. As experiências imersivas oferecem uma oportunidade única de envolver os consumidores de uma forma que vai além da simples transação comercial. 

Essas experiências vão desde eventos ao vivo e pop-up stores até experiências digitais interativas e realidade aumentada. Elas buscam envolver os consumidores em uma jornada sensorial que estimula não apenas seus sentidos, mas também suas emoções e memórias. Ao fazer isso, as marcas criam conexões mais profundas e duradouras com seu público, construindo lealdade e engajamento ao longo do tempo.

Além disso, as experiências imersivas têm o poder de gerar buzz e viralidade nas redes sociais. Quando os consumidores experimentam algo verdadeiramente único e memorável, eles são incentivados a compartilhar suas experiências com seus amigos e seguidores on-line. Isso não apenas amplifica o alcance da marca, mas também gera uma publicidade positiva e boca a boca, que são altamente valorizadas no mundo digital de hoje.

Quando os consumidores têm experiência positiva com uma marca, eles são mais propensos a se tornarem clientes e a recomendar a marca para outros. As experiências imersivas podem incentivar os consumidores a experimentar novos produtos ou serviços, aumentando assim as oportunidades de venda.

Em um mundo onde os consumidores são bombardeados com mensagens de marketing o tempo todo, as marcas precisam encontrar maneiras de se destacar na multidão. As experiências imersivas oferecem uma oportunidade única para as marcas fazerem exatamente isso, deixando uma impressão duradoura e significativa na mente dos consumidores.

Sustentabilidade e marketing verde: um olhar para o futuro

07/05/2024 22h18 | Atualizada em 07/05/2024 22h18 | Por: Mariana Goulart

Nos últimos dias temos testemunhado com muita tristeza e dor no coração os desastres ambientais ocorridos no Rio Grande do Sul e, por consequência, um aumento significativo na conscientização ambiental e na preocupação com o impacto das atividades humanas no planeta. Em resposta, o marketing verde emerge como uma abordagem adotada por marcas de todo o mundo. 

Essa mudança reflete não apenas uma resposta às demandas dos consumidores, mas também uma compreensão mais profunda por parte das empresas sobre sua responsabilidade social e ambiental. Isso pode incluir desde a adoção de embalagens biodegradáveis e o uso de energia renovável até a implementação de programas de reciclagem e a redução da pegada de carbono.

As marcas estão percebendo cada vez mais que os consumidores de hoje não apenas valorizam produtos de alta qualidade e preços competitivos, mas também se preocupam com o impacto ambiental de suas escolhas de compra. Portanto, incorporar práticas sustentáveis em suas estratégias de marketing não é apenas uma escolha ética e necessária, mas também uma decisão inteligente de negócios.

Além disso, ao adotar práticas sustentáveis, as empresas podem reduzir custos operacionais, aumentar a eficiência e minimizar os riscos relacionados às mudanças climáticas e regulamentações ambientais. No entanto, é importante que as marcas adotem o marketing verde de forma autêntica e transparente. Portanto, é essencial que as marcas façam investimentos genuínos em sustentabilidade e comuniquem de forma clara e honesta suas práticas e iniciativas ambientais.

O marketing verde é uma resposta necessária às crescentes preocupações ambientais da sociedade moderna. Ao incorporar práticas sustentáveis em suas estratégias de marketing, as marcas não apenas atraem consumidores conscientes, mas também geram benefícios tangíveis para o negócio e contribuem para um futuro mais sustentável para todos.

Tráfego pago: o que é e como utilizar

23/04/2024 21h00 | Atualizada em 23/04/2024 21h00 | Por: Mariana Goulart

O tráfego pago, conhecido também como “impulsionamento” ou “patrocinado”, é uma estratégia do marketing digital, envolvendo o pagamento por visitantes direcionados para o seu site ou plataforma. Esta tática é uma maneira eficaz de aumentar a visibilidade on-line, gerar leads qualificados e impulsionar as vendas. 

Mas como exatamente funciona e como pode ser utilizado de forma eficaz? 

Em essência, tráfego pago envolve a criação de anúncios em plataformas como Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads e outras redes de publicidade on-line. Esses anúncios são exibidos para um público-alvo específico com base em critérios como localização, interesses, idade e comportamentos de pesquisa. Ao segmentar cuidadosamente seus anúncios, você pode alcançar as pessoas certas no momento certo, aumentando assim a probabilidade de conversão.

Por exemplo, se você vende produtos pet pode segmentar seus anúncios para mulheres, estado civil solteiro, entre 25 e 44 anos, interessadas em “petshops”. Dados retirados de pesquisas que encontramos de livre acesso na internet, tornando mais provável que seu conteúdo seja exibido para pessoas que têm interesse pelo que você está oferecendo, aumentando assim a eficácia de suas campanhas.

Além disso, o tráfego pago oferece uma variedade de opções de segmentação e personalização. Você pode experimentar diferentes tipos de anúncios, como anúncios de pesquisa, anúncios de vídeo, anúncios gráficos e anúncios de mídia social, para ver qual funciona melhor para o seu negócio. Além do mais, você pode ajustar seus anúncios com base no desempenho, otimizando continuamente suas campanhas para obter os melhores resultados.

Outra vantagem do tráfego pago é a capacidade de medir e rastrear o desempenho de suas campanhas em tempo real. Isso significa que você pode ver exatamente quantas pessoas estão vendo seus anúncios, quantas estão clicando neles e quantas estão convertendo. Essas métricas ajudam a avaliar o ROI (Retorno sobre Investimento) de suas campanhas e identificar áreas de oportunidade para melhorias.

Vale lembrar que o tráfego pago não é uma solução única para todos os seus problemas de marketing. É apenas uma parte de uma estratégia mais ampla que também inclui o tráfego orgânico, o marketing de conteúdo, o email marketing e outras táticas. Portanto, é essencial integrar o tráfego pago com outras estratégias de marketing para obter os melhores resultados.

Folha Regional

Rua José João Constantino Fernandes, 131, São Clemente - Tubarão/SC - CEP: 88706-091

Folha Regional © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia
WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, entendi!